EVENTO: 6º Curitiba Expovinhos | 11 e 12/08 de 2017 | Ingresso antecipado aqui!
  • (41) 3010-7545 / (41) 9208-7545

Adega Curitibana Seja bem vindo!

  • (41) 3010-7545
  • (41) 9 9208-7545
Carrinho (0)

Não há produtos em seu carrinho de compras.

Vinho Duorum Porto Vintage
Vinho Duorum Porto Vintage
Safra: 2007
País: Portugal
Uvas: Tinta Roriz, Touriga Franca, Touriga Nacional
Tipo: Tinto

Seja o primeiro a avaliar este produto

R$229,00

Sem estoque

À vista R$206,10
(10% de desconto)
  • 4x de R$57,25 sem juros.
Vinho Duorum Porto Vintage Um conjunto de características que proporciona um final muito persistente, harmonioso e de grande elegância. Tudo isto permite prever uma grande longevidade.
Volume 750ml
Teor Alcoólico 20%
Safra 2007
Tipo Tinto
País Portugal
Uva Tinta Roriz, Touriga Franca, Touriga Nacional

A empresa

Criar um vinho é uma arte que em Portugal fomos aperfeiçoando ao longo de séculos, hoje reforçada por um maior conhecimento e melhores meios.Raramente um bom vinho é fruto do acaso. A experiência que adquiri ao longo do tempo como enólogo, leva-me a acreditar que um vinho reflete a natureza da terra que o viu nascer e é a expressão de quem o produz.

O saber, a experiência e a tecnologia permitem-nos aperfeiçoar com rigor os diversos fatores que influenciam a personalidade de um vinho. Fazer brilhar todo o potencial natural do nosso país nesta área, criando e reinventando cada vinho, é para mim uma paixão. É esta paixão que tenho o prazer de lhe apresentar aqui e de partilhar consigo cada vinho que faço.

História

2013 - Construção da adega nos Vinhos Verdes e lançamento do primeiro Alvarinho João Portugal Ramos em Portugal.
2010 - Inicio de um projecto nos Vinhos Verdes para o mercado internacional.
2007 - Nasce o projecto Duorum, das mãos de dois enólogos que marcam a história do vinho em Portugal nas últimas décadas - João Portugal Ramos e José Maria Soares Franco. Um projecto com ambição e dimensão para se afirmar no mercado português e internacional.
2004 - Nasce a Falua tendo como objectivo prioritário engrandecer os vinhos da região Tejo e torná-los mais conhecidos no mundo com uma adega em Almeirim, equipada do mais sofisticado e moderno equipamento.
2000 - Neste ano houve a necessidade de ampliar a Adega, passando esta a dispor de cerca de 9000 m2 de área coberta, encontrando-se dotada de moderna tecnologia de vinificação, sala de engarrafamento e caves com aproximadamente 2000 barricas de carvalho francês, americano e português.
1997 - A construção da Adega Vila Santa em Estremoz iniciou-se em 1997. Na Adega, o moderno e a alta tecnologia convive harmoniosamente com a melhor tradição vinícola portuguesa, sendo que parte das uvas destinadas aos tintos mais sofisticados é pisada em lagares.
1992 - A primeira vindima realizou-se em 1992 e nos anos que se seguiram o vinho foi elaborado em instalações arrendadas, sendo 1997 o primeiro ano em que foi vinificado nas novas instalações.
1991 - Estremoz foi o primeiro local eleito por João Portugal Ramos para fazer os seus próprios vinhos, após a longa carreira como enólogo consultor na criação de vinhos nas principais regiões vitivinícolas de Portugal.
1990 - Em 1990, João Portugal Ramos plantou os primeiros cinco hectares de vinha em Estremoz, onde vive desde 1988, dando início ao seu projeto pessoal.
Em resultado da política de novos investimentos em vinhas surge o problema da transformação da uva, numa região com um elevado potencial para a produção de vinhos de qualidade como Borba, decidiu apresentar um projeto que visava a transformação das suas próprias uvas, assim como das uvas provenientes das vinhas arrendadas e das que compra mediante contratos de longa duração.
Estes contratos são abrangentes, pois toda a orientação técnica das vinhas, desde o encepamento, plantação, tratamentos fitossanitários e marcação da vindima são da responsabilidade dos técnicos de viticultura da empresa.
1989 - A partir da experiência acumulada, João Portugal Ramos constituiu a Consulvinus no final da referida década com o objetivo de dar resposta às inúmeras solicitações de vários produtores um pouco por todo o país. Assim, a Consulvinus alargou a sua atividade para além do Alentejo a partir de 1989, chegando ao Tejo, Beiras, Douro e Vinho Verde, participando no desenvolvimento de marcantes vinhos portugueses e revitalizando regiões que até então começavam a cair no esquecimento dos enófilos e dos consumidores. O sucesso e os prémios acumulados por estes vinhos ao longo da sua carreira valeram-lhe o reconhecimento nacional e internacional como um dos principais responsáveis pela evolução dos vinhos portugueses.
1988 - A Quinta de Foz de Arouce na Lousã, Beira Baixa, passou a fazer parte do grupo. Também aqui, João Portugal Ramos é responsável pela produção e distribuição dos vinhos dos seus sogros, os Condes de Foz de Arouce.
1980 - Nascido de uma longa linhagem de produtores, João Portugal Ramos licenciou-se em Agronomia pelo Instituto Superior de Agronomia. Estagiou no Centro de Estudos da Estação Vitivinícola Nacional de Dois Portos, após o que iniciou em 1980, no Alentejo, a atividade de enólogo.

Sustentabilidade

Grupo João Portugal Ramos Vinhos aposta numa estratégia de desenvolvimento sustentável.
A sustentabilidade é cada vez mais, a nível nacional e internacional, considerada uma matéria incontornável no desenvolvimento e "perpetuação" da rentabilidade dos negócios. Cobre um conjunto de abordagens que, de uma forma responsável, visam permitir tirar partido dos recursos naturais existentes à sua disposição assim como responder positivamente às necessidades das pessoas (clientes, colaboradores, fornecedores, comunidades, etc.)

Não é de agora que o grupo João Portugal Ramos Vinhos tem uma grande preocupação com a sustentabilidade, que assenta não só numa boa rentabilidade económica assim como numa redução significativa dos impactos ambientais. Todo o desenvolvimento de novos produtos tem como constante preocupação adquirir a máxima eficiência em todo o processo produtivo - desde o campo onde se pratica uma agricultura integrada até ao produto final (entenda-se resíduo final deixado após consumo) - antevendo um mundo onde a economia circular (closed loop) será certamente uma realidade.

Em 2012 a empresa desenvolveu, em parceria com a New Next Futures e envolvendo especialistas internacionais, um projeto que consistiu na implementação do Framework The Natural Step, uma referência mundial em pensamento sistémico de inovação sustentável aplicado às cadeias de valor dos negócios e aplicado em algumas das empresas mundiais mais conhecidas e avançadas em sustentabilidade.

O grupo João Portugal Ramos Vinhos, ao criar uma visão sustentável ambiciosa, reconhece que tem agora um largo desafio pela frente mas não deixará certamente de, passo-a-passo, seguir na direção delineada pelo bem do nosso planeta e a pensar nas gerações futuras.

Visual Vermelha com tonalidades violetas densa e profunda
Olfativo Elegante e muito intenso, dominado pelos frutos pretos maduros, como amora, ameixa e cassis, onde se notam igualmente os aromas balsâmicos, resinas e cedro
Gustativo Muito encorpado e com grande estrutura, apresenta uma acidez bem equilibrada, taninos firmes e maduros, tudo bem envolvido no seu corpo
Harmonização Aperitivos, sobremesas, frutas secas e queijos azuis.

Queremos saber sua opinião

Produto: Vinho Duorum Porto Vintage

Como você avalia este produto? *

  1 estrela 2 estrelas 3 estrelas 4 estrelas 5 estrelas
Preço
Aprovação
Qualidade
Carrinho

Nenhum produto no carrinho.

A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos. Se beber, não dirija.