Vocabulário dos apreciadores de vinho

Conheça a seguir alguns termos que descrevem os principais componentes do vinho: 

Abaunilhado: Odor dos vinhos envelhecidos em barris de carvalho novo;

Ácido/ Acidez: Indica a vivacidade e o frescor, e ajuda a definir e a prolongar as qualidades gustativas. Os qualificativos ( que vão da insuficiência ao excesso): chato, mole, tenro, macio, fresco, vivo, claro, franco, firme, duro, rascante, verde, acidulado, ácido;

Adstringência: Sensação de secura devida aos taninos;

Álcool: Confere ao vinho o "peso" que o caracteriza. Descritivos ( que vão da insuficiência ao excesso): aguado, magro, leve, de corpo médio, cheio, amplo, generoso, capitoso, pesado, alcoólico, quente;

Amadeirado: Cujos odores (baunilha, madeira de cedro, caramelo, pão tostado, aromas de torrefação) e, às vezes, textura seca se devem ao uso da madeira no envelhecimento;

Amanteigado: Odor muito associado as vinhos de cepa Chardonnay, amplos e muitas vezes envelhecidos em barris;

Amendoado: Nuances olfativas muitas vezes presentes nos Borgonhas brancos maduros, nos Marsalas secos e amontillados (de Xerez);

Aroma: Odores provenientes da uva e da vinificação;

Aromático: Oriundo das cepas de um aroma particular;

Austero: Qualifica a dureza de um vinho com teores elevados em taninos e acidez, que precisa de tempo para envelhecer;

Aveludado: Dotado de uma textura suave e agradável;

Buquê: Termo que descreve o nariz do vinho, mas sobretudo as caracteristicas olfativas derivadas da vinificação, do envelhecimento em barris ou do envelhecimento em garrafa;

Cassis: Odor e gosto associados aos vinhos oriundos da cepa Cabernet Sauvignon;

Carnoso: Que dá uma sensação de plenitude, de textura macia ou suave (tintos);

Cedro: O odor do cedro encontrado às vezes em vinhos envelhecidos em barris novos de carvalho de Allier (França);

Cheio: Dotado de qualidades gustativas declaradas e amplas;

Condimentado: Qualifica o odor de pimenta moída e alguns temperos, sobretudo nos vinhos do Rhône;

Corpo: Impressão de peso e de consistência do palato;

Defumado: Odor e/ou gosto dos vinhos de Sauvignon Blanc e dos tintos do vale Rhône setentrional e outros;

Efervescente: Levemente espumante;

Elegante: Harmoniosoe que exala intensidade, mas com ausência de impressões agressivas ou pesadas;

Equilibrado: Cujos componentes "se equilibram", de modo que nenhum elemento se faz notar em sobreposição aos demais;

Evoluído: Maduro pronto para beber;

Final: Os gostos e aromas que se prolongam depois que se engole o vinho;

Fino: Vinho de grande classe;

Firme/Firmeza: Um vinho cuja estrutura segura as disciplinas os demais componentes, sem os abafar ou dominar, de modo geral um grande vinho;

Fresco: Com uma leve dominância ácida e frutada;

Frutado: Muitos vinhos tem nuance olfativas de uma ou mais frutas (pêssego, maça, cassis e cereja); outros exalam agradável impressão de frutas;

Generoso: Rico em álcool mas equilibrado;

Gordo: Cheio e com certa untuosidade. Com frescor, é boa característica: sem frescor, é defeito;

Grosseiro: Utilizado para descrever a textura, em especial taninos agressivos e mal apreciados; ou aromas animais ou químicos em demasia;

Harmonioso: Que não tem características discordantes;

Herbáceo: Diz-se de um caráter que evoca as plantas verdes ou a grama cortada recentemente;

Macio: Suave e amável, sem ser insípido;

Maduro: 1ue dá uma impressão de doçura derivada de uvas muito maduras; 

Magro: Diluído ou pobre em gostos e aromas;

Nervoso: De uma acidez sustentada mas agradável;

Odor de petróleo: Odor agradável, que lembra cheiro de querosene, encontrado nos vinhos de cepa Riesling que atingem a maturação;

Pelo (de animal) molhado: Odor detectado nos Chardonnay e nos Sémillon que não passam por barris;

Persistência na boca: O sinal distintivo de um vinho de grande qualidade;

Rico: Descreve o sabor e a textura, com bastante álcool mas sem prejudicar o vinho;

Rude: Vinho pesado, agressivo, cheio de arestas, em geral devido a taninos agressivos e acidez carregada;

Rugoso: Refere-se a uma textura que carece de finura;

Rústico: Sem refinamento;

Tanino: Extraído das cascas das uvas, produz uma sensação semelhante à que se tem ao comer banana verde, amarra a boca; fundamental para a longevidade, a estrutura e a base dos tintos,; deve ser fino;

Terroso: Que evoca a terra úmida ao nariz e ao paladar;

Uva: Gosto e aromas que evocam o sumo de uva fresca. Os Muscat são quase os únicos a ter essa característica; 

Verde: Diz-se de um vinho muito jovem, cuja as uvas não estavam maduras. Faz referência ao odor, assim como à acidez. (Fontes: Adega do Vinho, Larousse do Vinho, Casa do Vinho, Mundo Vinho e Casa Rio Verde); 

Resultado de imagem para vocabulário do vinho

Os vinhos são classificados de acordo com a classe, cor e teor de açúcar. Para identificar a procedência do vinho, ou como dizem os especialistas: o terroir (local onde foi produzido), o consumidor deve observar no rótulo da garrafa o nome da vinícola, data da safra e o nome da uva. 

Fonte: bonde