O vinho é conhecido como uma bebida para ser apreciada durante os dias frios, mas tem alguns que harmonizam muito bem com dias quentes. Não é novidade que o álcool não é um bom aliado dos dias de calor, o mais indicado seria beber água e sucos de diversas frutas para se refrescar e não ter problemas de saúde. Mas como aguentar sem uma taça vinho? Não tem como, por isso a solução é procurar o frescor e os mais leves. E acidez, repito sempre, é o que dá alegria aos vinhos, sem ela tudo fica achatado, sem vivacidade. Abaixo explico cada categoria. 

Imagem relacionada

Espumantes:

Os espumantes são a escolha certa durante os dias de calor, já que nasceram para ser apreciados nesta estação. Claro isso é valido para aqueles que são mais simples e menos sofisticados, guarde os melhores para noites importantes e de grandes comemorações. Existem diversos espumantes nacionais e até mesmo da França que possuem menos densidade e corpo, procure sempre os mais simples e despretensiosos, borbulhas é o que queremos. Além disso, perca o medo de experimentar uvas novas, a uva Prosecco pode ser perfeita, ela da vinhos com baixo teor alcoólico. Balde de gelo é equipamento básico, qualquer um, de vidro, de plástico, de prata.

Resultado de imagem para vinhos do verão

Brancos:

As mesmas características que foram mencionadas nos espumantes valem para os vinhos brancos, claro tem alguns segredos que deixam os brancos ainda mais especiais para os dias quentes de Curitiba. Privilegie os de tampa de rosca. Confie na qualidade dos vinhos do Chile e Brasil, não tenha medo daqueles comprados no supermercado, adquira safras recentes, que oferecem menos risco de já estarem decaindo. Beba frios,  mantenha sempre algumas garrafas na geladeira, quando tiver sede, beba um copinho. 

Resultado de imagem para vinhos do verão

Rosés:

Os rosés são especiais, possuem um encanto e sabor maravilhoso podendo ser uma escolha perfeita para aqueles dias quentes. Mas assim como todos os vinhos, tem alguns que são bem pesados como é o caso daqueles de cor de rosa escuro. Entretanto, os mais clarinhos e bem elaborados merecem uma chance para serem harmonizados com pratos leves e simples. Os rosés acabam tendo o mesmo preço de um branco ou tinto, por isso muitas vezes são esquecidos. 

Imagem relacionada

Tintos:

Os tintos podem ser consumidos nos dias quentes, basta saber escolher aquele que mais combina com a estação. A escolha deve ser feita do mesmo jeito que a dos brancos, sem madeira e simples. Uvas Gamay, Cabernet Franc, alguns Pinots mais singelos, algumas castas italianas e portuguesas. As regiões são o Loire, o Dão português, alguns tintos da Toscana (penso em Chianti, especialmente), os mais básicos da Serra Gaucha.

Fonte: oglobo.globo