Vinho tinto

O vinho tinto é bastante consumido, sendo um dos mais conhecidos no mundo. Acompanha pratos deliciosos como massas, suflês, risotos e carnes vermelhas. É importante entender que este vinho não pode ser exposto ao sol e deve ser servido em temperatura ambiente. Muitas pessoas que apreciam esta bebida não sabem, mas existem os vinhos encorpados, leves e medianos:

  • Os leves são aqueles que possuem poucos taninos, são os que dão o toque de complexidade e qualidade ao vinho, tendo menor densidade alcoólica e é mais frutado;

  • Os vinhos fortes são os que possuem muito tanino, tem cor mais profunda e maior teor alcoólico.

Confira a seguir algumas das uvas mais utilizadas:

  • Pinot Noir: É a uva mais popular em vinhos franceses que são muito admirados ao redor do mundo. Originária da Borgonha, a Pinot Noir permite a elaboração de vinhos suaves, discretos, sendo únicos e com tons sofisticados. Poucos países se arriscam a produzir vinhos com essa cepa além da França;

  • Syrah: É originária do Vale do Rhône, e também se adaptou muito bem a vários países fora da Europa, como a Austrália, a Argentina e o Uruguai. Produz vinhos únicos de cor intensa, aroma rico em especiarias e defumados, com um sabor discretamente frutado;

  • Tempranillo: É uma cepa popular de origem espanhola, também muito usada para produzir vinhos portugueses, recebendo outros nomes, como Tinta Roriz e Aragonês. Ela elabora vinhos com corpo médio, porém de sabor frutado e aroma de ervas e especiarias. Quando envelhecidos em barris de carvalho, podem adquirir notas de baunilha. Muito utilizada para produzir bons vinhos na Argentina, especialmente os jovens, que passam por curto tempo de envelhecimento no barril.

Vinho branco

O vinho branco é um dos tipos mais bem aceitos e tem como características principais a cor dourada e o sabor frutado, sendo uma das bebidas mais populares do mundo. Pode ser desenvolvido tanto a partir das uvas negras como das brancas. Uma das grandes diferenças em relação ao vinho tinto é a temperatura em que é servido. O branco deve ser servido gelado. O tinto, em temperatura próxima à ambiente.

Esta bebida maravilhosa possui várias particularidades que podem ajudar em sua harmonização. É ideal para beber acompanhado de peixes e frutos do mar dos mais diferentes tipos. Entre as uvas brancas, a mais comum é a Chardonay. É de fácil cultivo, resistente e de alta produtividade. É a base mais comum de um vinho branco seco.

Entre as uvas brancas, a mais comum é a Chardonay. É de fácil cultivo, resistente e de alta produtividade, é a base mais comum de um vinho branco seco. Destaque para a Chenin Blanc e a Gewürztraminer, mas existem marcas que optam pela Moscatel – encontrada com facilidade em países como Austrália, Brasil, França e também em Portugal.

Vinho rosé

Nem tinto, nem branco, o rosé é especial. Possui tons que podem variar do alaranjado até a cor púrpura, dependendo do tipo de uva e da fermentação. Esta maravilhosa bebida pode ser produzida de duas formas, por meio de uma cuidadosa mistura de vinho tinto com vinho branco; ou por uma leve maceração das uvas pretas no mosto.

A produção do vinho rosé é feita com uvas tintas e envolve Vinho Roseum misto dos processos de vinificação do tinto e do branco. Inicia-se utilizando os mesmos métodos do vinho tinto, é necessário tomar cuidado para que a marcação não seja muito longa, estendendo-se até que se atinja a coloração desejada. Após ter feito isso, o líquido vai para uma cuba de aço inoxidável, onde se obtém aromas frutados e frescos. Outro método de produção do vinho rosé envolve a mistura criteriosa de vinhos tintos e brancos, até atingir-se a coloração desejada. Conheça a seguir as uvas mais utilizadas:

  • Cabernet Sauvignon: É a mais nobre e a mais famosa uva tinta do mundo, possui uma cor intensa e de um alto teor de tanino. O cultivo começou  no século 18 em Bordeaux, na França, hoje é encontrada por diferentes países como Itália, Espanha, Estados Unidos, Austrália, Brasil, Chile e Argentina;

  • Chardonnay: É a principal uva branca, devido a facilidade de cultivo, resistência e produtividade, espalhou-se pelo mundo, sendo a base de vinhos brancos muito secos. É encontrada na Califórnia, Chile, Argentina e Brasil;

  • Grenache: É encontrada em diversas partes do mundo, como origem no sul do Rhône. Bastante cultivada na Califórnia e na Austrália;   

  • Merlot: Presente nos vinhos de Bordeuax nos últimos séculos, atualmente é produzida também em diferentes regiões do mundo: Califórnia, Chile, Austrália, Argentina e no Brasil;

  • Pinot Noir: Plantada na Borgonha, onde serve de base para a produção de champanhes, também é cultivada em outras regiões, obtendo resultados inferiores aos da terra natal.

Fonte: mundovinho, blogvidadecasada, artdescaves