Um novo estudo realizado pela Faculdade Imperial de Londres demonstrou que chocolate e vinho ajudam a manter a silhueta.
A chave do sucesso não é tradição de contar calorias, e sim milhões de bactérias que habitam nosso trato gastrointestinal e que se alimentam da mesma comida que nós. Algumas nos ajudam a digerir alimentos e absorver os nutrientes. Já outras interferem no funcionamento normal do intestino. Consequentemente, é preciso fornecer às bactérias ‘do bem’ os alimentos dos quais elas necessitam.

Seus alimentos favoritos são queijos, outros derivados do leite, nozes e óleo vegetal. Elas não gostam de gordura nem de açúcar — este tipo de substância é como veneno para elas. Mas as bactérias ‘do bem’ adoram também vinho e chocolate (meio amargo, com mais cacau).

Esses produtos contêm polifenóis, substâncias que fortalecem o sistema imunológico. Quanto mais polifenóis tivermos em nossa dieta cotidiana, mais facilmente o organismo irá absorver as vitaminas e demais elementos, e mais em forma iremos ficar. Sem dietas cruéis nem treinos esgotadores!

O responsável pelo estudo, Tim Spector, passou muito tempo observando dois gêmeos: um deles passou a vida toda lutando contra o excesso de peso, enquanto o outro era magro sem fazer muito esforço. Spector tem certeza de que a única diferença entre os dois irmãos está na flora intestinal.

Então, coma mais queijos, iogurtes e nozes, e menos fast food. Assim, poderá consumir vinho e chocolate com a permissão dos cientistas.

Fonte: Incrível