O que são espumantes? 

O espumante é uma bebida muito conhecida e apreciada, bastante consumida em festas e em comemorações especiais. Entretanto, muitas pessoas não conhecem como realmente é produzido e quais são suas características e diferenças em relação ao vinho, também muito apreciado. O espumante é um vinho com gás carbônico originário da segunda fermentação natural de um vinho base que já estava fermentado, o que demanda dizer que não há adição artificial de gás carbônico. O espumante sempre é elaborado através de uvas próprias para a fabricação de vinhos finos. São produzidos em quase todos os países vinícolas, sendo que sua maioria é produzida na França, que criou alguns métodos para sua elaboração, fazendo com que surgissem diferentes tipos de espumantes em outros países:

  • Prosecco: É natural da região vinícola do Vêneto, no norte e nordeste da Itália, região que produz excelentes vinhos brancos e espumantes nas sub-regiões de Conegliano e Valdobbiadene. O prosecco, durante muitos anos, foi um nome utilizado para denominar a uva, que tem o nome original de glera e que é usada na elaboração dos espumantes;
  • Asti: Um vinho espumante mais adocicado, com baixo teor alcoólico, elaborado com a uva moscato, que é tradicionalmente feito com um método mais específico, com uma única fermentação em tanques com retenção do gás carbônico liberado. A fermentação, na produção do asti, é interrompida por resfriamento assim que são atingidos os teores adequados de álcool e de açúcar, que ficam em torno de 7 a 9 Gl e de 3,5%, respectivamente;
  • Sekt: É o vinho espumante originário da Alemanha, que possui uma doçura típica da fruta com que foi produzido. O sekt de tipo seco é chamado de trocken;
  • Cavas: É o espumante produzido na Espanha, na região da Catalunha e de Penedés, onde são produzidos quase todo o vinho espanhol. A região é costeira, com um clima mediterrâneo bastante suave, tendo influência do clima subcontinental do norte. As videiras ali cultivadas trazem um sabor adocicado todo próprio, por estarem localizadas mais próximas à costa marítima, em altitudes que não superam os 200 metros acima do nível do mar.

Com que harmonizar?

O espumante possui uma grande variedade de rótulos, e isso influi na hora de harmonizar a bebida com os mais diferentes tipos de comidas. O método de produção, a variedade de uva e a quantidade de açúcar residual são alguns dos fatores que também influenciam no processo de harmonização. O espumante casa muito bem acompanhando comidas leves e sutis. 

  • No início da refeição, o espumante, com acidez e leveza na medida certa, é perfeito para abrir o apetite. A escolha do vinho deve acompanhar o estilo do prato. Uma salada com camarões, por exemplo, cai bem com um espumante brut; com carpaccio, um espumante Rosé; com canapés ou caviar, um prosseco italiano vai bem, com entrada à base de frutas, um espumante seco – o champagne francês combina com todos esses pratos;
  • Combinações com carnes vermelhas e molhos de sabor forte são de difíceis, tente evitar. Frutos do mar como lagosta, salmão e camarão com molhos mais encorpados harmonizam perfeitamente com champagnes Blanc de Noir. Carnes brancas caem bem com espumantes secos mais ácidos;
  • Espumantes mais doces ou Demi-sec da Itália são ótimos para saborear com doce com creme de vanilla, ou mesmo rabanadas.

Réveillon

Desde tempos remotos as bebidas estão presentes na celebração de momentos importantes. O réveillon, por se tratar de uma das celebrações universais mais antigas, sinônimo de renovação da vida, também é comemorado com uma bebida especial: o espumante, que, por causa de sua efervescência e translucidez, denota alegria, jovialidade, graça e suavidade é o acompanhante perfeito para este momento. Nada melhor que um bom vinho espumante acompanhando de uma ótima ceia para brindar a celebração da vida com a família e amigos!

Fonte: clubedosvinhos