Um bom vinho é sempre bem-vindo, principalmente quando é acompanhado por um delicioso pedaço de chocolate. Existem milhares de pessoas no mundo que não resistem a um copo de vinho durante uma comida, mas poucas conhecem a história e a origem desta maravilhosa bebida. Os anos foram passando e o vinho foi acompanhando vários momentos importantes da história, desde o Império Romano até os dias atuais.

A história do vinho só começou a ser registrada com o surgimento da escrita, em seguida vários autores gregos começaram a mostrar seu interesse por esta bebida dos deuses, como era chamada antigamente. Ao longo dos anos o vinho teve várias utilizações e foi se adaptando de acordo com os gostos da sociedade e dos povos de cada região.

O consumo do vinho está diretamente ligado às grandes festas e comemorações, alguns livros antigos comprovam que a bebida já foi utilizada várias vezes como prática médica, indicada para tratar diversas doenças como asma, constipação e indigestão. Com o passar do tempo o vinho foi ganhando novos conceitos, passando a ser associada a momentos românticos e muito consumida por casais. Por outro lado, o vinho já foi muito utilizado como uma bebida sagrada, capaz de proporcionar a libertação da alma e o encontro com os deuses.

A uva

A variação de vinhos é tão grande que mesmo bebendo um vinho diferente cada dia da sua vida, não vai chegar nem perto de ter provado todos. São infinitas as variedades de uvas encontradas no mundo para preparar vinho. É interessante conhecer os principais tipos de uva que fazem sucesso no mundo.

Malbec é a uva mais famosa da Argentina, possui uma casca muito grossa para resistir às altas temperaturas de lugares como Mendoza, que é um deserto. Os aromas mais típicos são os de frutas vermelhas misturadas com violeta, dela saem os vinhos mais encorpados e intensos que pintam os dentes.

A uva Tempranillo é de origem espanhola, sendo fantástica para a produção de vinhos, que permitem ter novas experiências e experimentar novos sabores. Está uva não é utilizada apenas na Espanha, mas sim no mundo inteiro, inclusive no Brasil. A Tannat é muito famosa e reconhecida no mundo, combina perfeitamente com uma boa carne, muitas vezes dá a sensação de gengiva seca. A principal característica são frutas vermelhas com um toque terroso, de terra molhada.

O país do vinho

Existem vários países no mundo que são responsáveis pela produção desta bebida. Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) os brasileiros estão consumindo mais vinho, mas ainda assim fica atrás de países como a Franças, Itália, Espanha e Argentina que são tradição no setor.

Atualmente a França aparece como líder na produção de vinho, Bordeaux, Champagne e Borgonha são as principais e mais importantes regiões do país produtoras da bebida. A primeira cidade é responsável pelos melhores vinhos finos do mundo. Na segunda é produzido o espumante mais famoso e conhecido  que leva seu nome. E na terceira cidade é cultivada a Chardonnay.  

Quando o assunto é vinho os italianos ocupam a segunda posição como produtores e consumidores. Existem duas regiões que se destacam no país, Piemonte com o Barolo produzido com uvas Nebbiolo, e Toscana que produz os vinhos com uva Sangiovese.

A Espanha ocupa a terceira posição, além de ter o maior número de hectares cultivados com vinho no mundo. As regiões que se destacam no país são Rioja, Ribera del Duero e Panedez, responsáveis pela produção da uva Tempanillo.

A Argentina está cada vez mais conquistando seu lugar neste maravilhoso mercado de vinhos, ganhando destaque como um dos melhores e mais famosos. Segundo a Ibravin, a produção da bebida cresce em média 8% a cada anos. Sendo que 80% da produção é feita em Mendoza, dando maior destaque para a Malbec e a Chardonnay.